Artigos

  • A Decadialética de Mário Ferreira dos Santos
    Breve artigo comentando a decadialética de Mário Ferreira dos Santos.
  • “Ainda Outro Dogma do Empirismo”, por Saul A. Kripke
    Tradução por Gabriel Marculino (revisão de Allan Pacheco e Marco Bach), feita em homenagem ao filósofo Saul A. Kripke e suas enormes contribuições.
  • Apologia à Alma
    Como seres humanos, vivemos um grande dilema quanto à existência: por um lado, somos mortais e suscetíveis às tentações e corrupções do mundo. Por outro, somos a única criatura conhecida que pode, de fato e por natureza, enxergar o infinito. Nosso desejo pela eternidade colide fortemente com nossa triste mortalidade, e desta tensão surge o […]
  • “McDowell, Davidson e Espontaneidade”, de Richard Rorty¹
    Traduzido por Gabriel Marculino Ferreira [Retirado de Philosophy and Phenomenological Research, Vol. 58, No. 2 (Jun., 1998), pp. 389-394].
  • Dr. Jekyll and Mr. Hyde – Uma Breve Análise Psicológica
    Apresento aqui uma breve análise psicológica de um dos temas centrais da obra Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde.
  • O que é Filosofia Analítica?
    Uma investigação acerca do que é a Filosofia Analítica e algumas das definições que a ela tem sido propostas.
  • Sobre a Diferença entre Liberalismo e Libertarianismo
    Breve artigo refutando a ideia de que libertários são uma espécie de liberal.
  • História da Filosofia Analítica, por Claudio Costa
    Transcrito por Marco Bach. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=R_kzguA_V-8 Todos os direitos reservados ao professor Claudio Costa.
  • “Wittgenstein sobre Regras e Linguagem Privada”, uma resenha de Elizabeth Anscombe
    Tradução de Marco Bach. [Retirado de uma resenha de Wittgenstein: On Rules and Private Language (Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1982), de Saul A. Kripke, publicada em Ethics 95 (Janeiro 1985): 342–352].
  • Pensamentos Endereçados a um Tomista Analitico, de Hilary Putnam
    Tradução de Allan S. Pacheco [Retirado de Analytical Thomism: Traditions in Dialogue, Chapter 2, Craig Paterson, Matthew S. Pugh (eds.), Hilary Putnam (aut.)]
  • A Natureza da Necessidade, de Alvin Plantinga
    [Retirado de Alvin Plantinga, 1974, ‘The Nature of Necessity’: 1-26]. Tradução de Allan S. Pacheco, Gabriel Marculino, Marco Bach e Renato Volpi.
  • “Kurt Gödel”, de W. V. O. Quine
    Traduzido por Gabriel Marculino Ferreira. [Retirado de W. V. Quine, 1982, ‘Theories and things’, Cambridge, MA: Harvard University Press, Artigo Reimpresso do Anuário de 1978 da American Philosophical Society: 143 – 147];
  • O Mito de Descartes, por Gilbert Ryle
    Tradução de “Descartes’s Myth”, capítulo um da obra “The Concept of Mind”, de Gilbert Ryle
  • Uma Introdução ao ‘Tradução e Significado’ capítulo 2 do Palavra e Objeto, por Gilbert Harman
    Tradução do artigo “An Introduction to ‘Translation and Meaning’ Chapter Two of ‘Word and Object’”, de Gilbert Herman. Retirado de ‘Words and Objections: Essays on the Work of W. V. Quine’ (1975): 14-26.
  • Positivismo Lógico e Filosofia da Mente, por Hilary Putnam
    Breve ensaio de Hilary Putnam atacando o positivismo lógico e seu verificacionismo, bem como criticando as consequências que isso traz para a filosofia da mente.
  • “Sobre o Homem, a Natureza, a Verdade e a Justiça (2015)”, de Hans-Hermann Hoppe
    Palestra traduzida por Gabriel Marculino de Hans-Hermann Hoppe. Título original: On Man, Nature, Truth and Justice (2015)”. Palestra originalmente proferida no Mises Institute no ano de 2015.
  • Psicologia da indiferença
    Sobre a indiferença e a adoração à atitude indiferente.
  • “O Fracasso do ‘Naturalismo Ontológico (PFS 2019)’”, de Hans-Hermann Hoppe
    Transcrição da palestra “The Failure of the ‘Ontological Naturalism’, dada pelo filósofo Hans-Hermann Hoppe em 2019. Tradução feita por Gabriel Marculino.
  • Demonstração de alguns teoremas da lógica clássica
    Demonstração de alguns teoremas da lógica clássica, especialmente proposicional. Na foto, Jan Łukasiewicz, lógico que provou a completude da lógica proposicional, i.e., todas as verdades são prováveis no sistema.
  • Espécime humana: investigação antropológica
    Introdução: Autor do texto: João Victor (Eru) O estudo da antropologia filosófica é de suma importância para qualquer investigação filosófica prévia. Muitas vezes, tal fator é negligenciado por discussões mais primeiras como a metafisica, a ética ou a fenomenologia. Tais filósofos, entretanto, sejam sistemáticos ou não, acabam por partir do ponto de partida errado ao […]
  • Sobre o Tema da Essência
    O que são as essências das coisas? Ou então, reformulando para uma discussão mais atual, realmente existe algo como uma essência? E, se existe, como a conhecemos? Tais perguntas acompanham a humanidade por muito tempo, e não buscamos aqui senão as investigarmos e, dentro das nossas capacidades, respondê-las de um modo ou outro. Antes de […]
  • Respondendo Objeções #1 – Primeira Via e o Ordenamento das Séries Causais
    Introdução Estava navegando pela internet e deparei-me com um vídeo, de um canal chamado Majesty of Reason, com o título ‘Aquinas’s First Way: An Analysis’, decidi o assistir. O vídeo consiste em uma apresentação de diversas objeções à primeira via de São Tomás e, dentre elas, uma que funda-se na série essencialmente ordenada chamou particularmente […]
  • Primeira via de Santo Tomás – Exposição Silogística
    Por meio desta pequena exposição, tentarei apresentar a primeira via tomista para a existência de Deus o mais rigidamente quanto for possível. A demonstração se dará por teses, onde uma é utilizada em outra. Além disso, corolários serão posteriormente expostos. (* = observação, t = tese, s= silogismo) Tese 1 — Tudo que se move […]
  • O Pensamento: Uma Investigação Lógica, por Gottlob Frege
    Célebre artigo do pai da lógica moderna: Gottlob Frege. Um ataque ao subjetivismo e ao solipsismo na análise do pensamento e da verdade.
  • Iniciação ao Estudo da Filosofia
    Uma iniciação ao estudo da filosofia, isto é, o que é preciso para o seu estudo e por onde começar.
  • Mário Ferreira e a Ética Libertária
    Uma nova fundamentação ao direito natural
  • Mário Ferreira e as Antinomias
    Introdução A filosofia, em seu anseio pelo saber, é campo de inúmeras visões completamente antagônicas e contraditórias, ora com a dominância de uma, ora de outras, resultando, deste modo, em grandes desavenças que causam debates centenários ou mesmo milenares. Com um grande número de pessoas adeptas tanto de umas quanto de outras, dificilmente poderíamos afirmar […]
  • Introdução à Filosofia da Linguagem
    Uma introdução — e, de certa forma, um convite — à Filosofia da Linguagem, área tão importante para a lógica no geral e para toda a Filosofia Analítica. Texto retirado do livro Philosophy Of Language.
  • O Erro Fatal do Positivismo
    Uma exposição e crítica à luz de dois grandes filósofos à concepção positivista/empirista das relações de necessidade e analiticidade.
  • Psicologia do Carinho
    O que é carinho?
  • Responsabilidade
    Como faço toda vez que me encontro desorganizado entre meus pensamentos, ao pensar sobre a responsabilidade, me questionei: o que é a responsabilidade? A definição mais imediata em que consigo pensar é: responsabilidade é a capacidade de sacrificar o presente pelo futuro em determinado âmbito e segundo determinados compromissos aceitos como tais. Porque não podemos […]
  • Sobre o ato e a potência
    Dentre os vários conceitos da filosofia, poucos são mais clássicos que os de ato e potência, estes que tiveram sua origem na filosofia do grego Aristóteles e, até os dias de hoje, são grandemente úteis para as mais variadas investigações, sobretudo na Ontologia. Muito bem, começando pela explanação geral, temos que o ato se define […]
  • O valor dos sexos
    Como frequentemente vejo ser dito, e como eu mesmo já formulei diversas vezes, o valor do homem está em sua força, enquanto o valor da mulher está em sua beleza. No entanto, não creio ser esta uma concepção suficientemente clara e precisa, e por isso pretendo ampliá-la. Surge a evidente questão: que valor é este? […]
  • Provando Deus em 12 teses
    Introdução “Deus existe?” Talvez essa tenha sido uma das perguntas mais feitas pelo Homem durante os últimos séculos, e não é de hoje que o debate a respeito de sua existência tem se realizado. Em meio a tantas discussões, um dos maiores argumentos em prol da existência de Deus foram as vias tomistas, os argumentos […]
  • Lógica: uma introdução — parte 6
    Breve apresentação sobre as lógicas não-clássicas, ampliativas e desviantes.
  • Lógica: uma introdução — parte 5
    Apresentação ao método de dedução natural na lógica de 1ª ordem e as ligações que a consequência sintática possui com a consequência semântica.
  • Lógica: uma introdução — parte 4
    Apresentação à sintaxe e à semântica da lógica de 1ª ordem com identidade; explicação sobre as estruturas e a noção de consequência semântica.
  • Lógica: uma introdução – parte 3
    Introdução aos tipos de argumento, formalização, prova direta e indireta, consequência lógica, sintática e semântica.
  • Lógica: uma introdução — parte 2
    Apresentação aos conceitos sintáticos e semânticos da lógica proposicional
  • Immanuel Kant, o politicamente correto e a liberdade de prezar pelo bem
    Immanuel Kant foi um filósofo prussiano nascido em Königsberg (atual Kaliningrado, Rússia) no dia 22 de abril de 1724, e é considerado por grande parte da comunidade filosófica e política como o principal filósofo da era moderna. Dentre suas muitas contribuições para a ciência do amor à sabedoria e às ciências políticas, Immanuel Kant traz […]
  • Lógica: uma introdução – parte 1
    Um panorama histórico da lógica e seu desenvolvimento.
  • Praxeologia, Economia e Propriedade Privada
    Uma breve introdução à metodologia austríaca.
  • Valor-marginal sobre uma perspectiva praxeológica
    Uma breve apresentação da concepção praxeológica acerca do valor-marginal.
  • Breves observações a’O Nomear e a Necessidade
    Apresento este breve artigo para expor algumas de minhas discordâncias com o filósofo Saul Kripke (1940), em sua obra O Nomear e a Necessidade.
  • A Parcialidade da Psicanálise
    Falarei sobre o conceito freudiano de energia psíquica, a neurose em Freud, sua contraparte na Psicologia Individual de Alfred Adler e a conciliação ampliada destes pontos de vista opostos em Carl Jung.