Categorias
Filosofia

Uma Introdução ao ‘Tradução e Significado’ capítulo 2 do Palavra e Objeto, por Gilbert Harman

Tradução do artigo “An Introduction to ‘Translation and Meaning’ Chapter Two of ‘Word and Object’”, de Gilbert Herman. Retirado de ‘Words and Objections: Essays on the Work of W. V. Quine’ (1975): 14-26.

A tese da indeterminação da tradução radical é, sem sombra de dúvidas, uma das mais famosas já produzidas por Willard Van Quine (1908-2000) — somente atrás, talvez, da sua objeção à distinção sintético-analítico. Segundo tal tese, a tradução de uma língua para outra não ocorre sem um esquema de tradução prévio, de forma que diferentes traduções – mesmo que excludentes – podem ser igualmente ‘corretas’.

O presente ensaio é da autoria de Gilbert Harman (1938-2021), filósofo analítico americano, especializado em filosofia da linguagem. É sabido que existem inúmeras interpretações da tese da tradução radical em Quine, e, ainda que seja um tema e uma exposição complexa, na presente tradução, Harman pretende dar uma “introdução” a tese da indeterminação da tradução radical, como exposta no capítulo 2 do Palavra e Objeto, analisando diversos aspectos da tese e examinando seus críticos.

Esperamos que gostem da tradução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *